ADOÇÃO... UM ATO DE AMOR!

Apresentação:

O requisito fundamental para quem quer adotar é o desejo sincero de ser pai e mãe, com disponibilidade para o amor, ou seja, uma forma de realização materna ou paterna: a realização do sonho em construir uma família.

Com o presente, queremos ajudar as pessoas vocacionadas à ado- ção, mostrando-lhes um caminho seguro, dentro da legalidade. Não raras vezes, a adoção vem acompanhada de insegurança, de medo e até de segredos. Para que esse trajeto não traga traumas, é necessário que comece de forma legal. Caso contrário, mesmo sob o argumento de que o processo é lento e burocrático, percebe-se, nessas incertezas, um sério indício de despreparo para o ato.

Assim como na filiação natural, a adoção deve ser planejada por toda a família. Por isso, a partir do momento da decisão que defere o pedido de inscrição, feito junto à Vara da Infância e da Juventude, começa um período semelhante ao da gestação. Um período de pre- paração para o recebimento de um novo membro na família, um in- tervalo de tempo que nem sempre coincide com o da filiação natural, mas certamente será abreviado na proporção inversa das exigências em relação ao filho que se almeja.

Assim, de forma objetiva, queremos ajudá-lo, respondendo às per- guntas que mais frequentemente nos são feitas. Certamente, outras virão e sempre estaremos à sua disposição para lhe prestar informa- ções que considerar necessárias. Diante disso, procure a equipe técnica da Vara da Infância e da Juventude.